MOGI DAS CRUZES

Canarinhos do Itapety faz 15 anos

Projeto que é modelo de inclusão foi criado pelo ex-prefeito Junji Abe (PSD), pai do atual vice-prefeito Juliano Abe


05 de dezembro de 2017

 

O vice prefeito Juliano Abe: Foram mais de 7 mil crianças e jovens atendidos no segmento instrumental; no Coral, em 15 anos, houve 14.986 atendidos.

 

O projeto Canarinhos do Itapety, de Mogi das Cruzes, completou, em 2017, 15 anos de existência, com muitos motivos a serem comemorados. Ao longo do tempo, a iniciativa vem se consolidando como “um modelo para inclusão sociocultural e transformação de crianças e adolescentes em cidadãos participativos”. A definição é do vice-prefeito Juliano Abe (PSD).

A iniciativa surgiu em 2002. Foi idealizada e implantada pelo pai de Juliano, o então prefeito e atual deputado federal suplente Junji Abe (PSD-SP). “O legado que os Canarinhos deixam é digno de reconhecimento e valorização. Este ano, a Câmara Municipal aprovou, por unanimidade, uma moção em homenagem ao projeto que, além do êxito na área cultural, também se revelou um importante instrumento social”, completou o vice-prefeito.

O ex-prefeito Junji Abe participa de apresentação dos Canarinhos: primeira formação reunia 175 crianças e adolescentes de regiões de alta vulnerabilidade em um coral infanto-juvenil.

 

A primeira formação dos Canarinhos do Itapety reunia 175 crianças e adolescentes de regiões de alta vulnerabilidade em um coral infanto-juvenil. Deste segmento, foram selecionados integrantes para a formação da Banda Boigy e da Orquestra Sinfônica Jovem Minha Terra Mogi. Aos poucos, as linhas de atuação ganharam ramificações, dando origem ao Quarteto de Metais, ao Quinteto de Cordas, à Camerata de Cordas e à Orquestra Sinfônica Jovem de Mogi das Cruzes.

“Foi o modo de acolher diferentes vocações e faixas etárias. Era comum o pequeno começar no coral, passar por outros grupos, ingressar na orquestra, virar instrutor do próprio projeto e até maestro”, descreveu Juliano. Foram mais de 7 mil crianças e jovens atendidos no segmento instrumental, atualmente comandado pelo maestro Lélis Gerson, por meio da Associação Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes. Somente no Coral, em 15 anos, houve 14.986 atendidos.

Ao longo de sua história, o coral Canarinhos do Itapety reúne um mosaico de lições e superação. Muitos ex-integrantes se profissionalizaram no segmento musical e artístico, atuando hoje como professores, músicos e maestros, seja dentro do próprio projeto que os formou ou então em renomadas instituições do segmento musical, perpetuando os ensinamentos, valores e a missão dos Canarinhos.

Junji Abe rememorou que o conteúdo programático do projeto foi modelado para oferecer mais que a educação musical. “Nossa preocupação era ajudar na formação da criança sob o aspecto integral. Assim, as aulas também tratavam de ética, civismo, diversidade e cidadania, além de propiciar a interdisciplinaridade, impulsionar a criatividade, estimular o companheirismo e valorizar a disciplina, entre outros valores”, sintetizou Junji, que se definiu satisfeito em constatar que o processo evoluiu, colaborando com a sociedade.

 Comente!



*

multimídia Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter