BRASIL

‘Importante é debater boa e má política, não nova e velha’

Presidente do PSD, ex-ministro Gilberto Kassab, analisou nesta sexta-feira o cenário político do País com estudantes do Insper, instituição de ensino superior referência em Economia, Direito e Engenharia


10 de maio de 2019

 

O ex-ministro Gilberto Kassab defendeu o resgate da discussão tradicional sobre boas práticas em política.

 

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, participou nesta sexta-feira (10) de reunião de alunos do Insper, instituição de ensino superior sediada em São Paulo e considerada referência em Administração, Economia, Direito e Engenharia. No encontro, ele analisou com os estudantes os cenários do País no Congresso Nacional, no Governo e na economia, além das perspectivas para os próximos meses.

Questionado quanto ao momento atual e o termo “nova política”, que vem sendo usado com intensidade desde as últimas eleições, Kassab defendeu o resgate da discussão tradicional sobre boas práticas em política. “Eu discordo um tanto deste termo ‘nova política’ e não acho que seja tão apropriado. O que existe de fato é a boa e a má política. A boa política, pautada no bom diálogo, na moralidade, na eficiência e no espírito público. A má política, permeada pela ineficiência, a malandragem e a ausência de debate”, afirmou. O presidente do PSD citou como exemplo a política dos Estados Unidos, “um regime saudável, estruturado com seus partidos políticos.”

O encontro foi organizado por um grupo de extensão da instituição de ensino, Concilium, que reúne estudantes do Insper e de outras faculdades e promove encontros com autoridades da política e economia para debater esses temas.

Kassab respondeu a perguntas dos alunos e sobre a importância da participação do jovem no debate político – “jovens com boa formação é que vão contribuir com um país melhor”.
A propósito de uma pergunta de estudantes do curso de gestão pública sobre a Lei Cidade Limpa, implantada pela gestão de Kassab na Prefeitura de São Paulo em 2006, para acabar com a poluição visual na cidade de São Paulo, o ex-ministro lembrou que o programa foi implementado sem custos para o município e recordou os desafios para colocá-lo em marcha. Citou inclusive ameaças de morte enfrentadas na Prefeitura e ressaltou o papel da equipe na gestão municipal.

 

Kassab também destacou a importância de maior debate por parte do Governo Federal quanto ao orçamento e os cortes promovidos em áreas como educação, ciência e tecnologia.

 

“Foi parte de um processo no município que envolveu diferentes dimensões, com o controle da poluição do ar, com a inspeção veicular, a limpeza de córregos, em parceria com a Sabesp, e também a poluição sonora”, destacou.

O ex-ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Andrea Matarazzo, que foi secretário de coordenação das subprefeituras durante a gestão Kassab, também presente na reunião, ressaltou que o “Cidade Limpa” teve aprovação de 98% da população.

Kassab também destacou a importância de maior debate por parte do Governo Federal quanto ao orçamento e os cortes promovidos em áreas como educação, ciência e tecnologia. “É evidente que o Governo não pode gastar mais do que aquilo que arrecada e que há necessidade de reformas. Mas cortes como aqueles promovidos em educação, da ordem de 30%, têm que ser discutidos, bem-apresentados à população”, afirmou. “Investimentos nessa área envolvem alunos e também envolvem pesquisas científicas, e não há futuro para nenhum país sem investimento pesado em educação e em pesquisa científica.”

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter