TRANSPORTES

Porto Ferreira implanta monitoramento em ponte

Gestão do prefeito Rômulo Rippa (PSD) instalou radares para coibir o tráfego de veículos pesados e preservar obra construída em 1913


04 de janeiro de 2019

A medida tem como objetivo evitar o tráfego de veículos pesados no local.

 

Em Porto Ferreira, município de cerca de 55 mil habitantes do interior paulista, a gestão do prefeito Rômulo Rippa (PSD) instalou um sistema de videomonitoramento na região da ponte metálica João Inácio Ferreira, edificada sobre o rio Mogi Guaçu. A medida tem como objetivo evitar o tráfego de veículos pesados no local.

A Prefeitura colocou radares nos acessos à ponte, na Avenida Ângelo Ramos, e placas que informam a proibição da circulação desse tipo de veículo. Os infratores serão penalizados com multa de R$ 130,16, conforme estabelece o artigo 187 do Código Brasileiro de Trânsito.

A ponte metálica foi construída em 1913, com material importado da Inglaterra. Na década de 1990, o trânsito de caminhões começou a causar trepidações e consequentes danos à estrutura, o que levou o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) a produzir um laudo em que destacava a necessidade de proibição do tráfego de veículos pesados no local.

Nesse período, placas que indicavam o limite de oito toneladas por veículo foram instaladas nas proximidades da ponte. Entretanto, muitos motoristas não obedeciam a sinalização.

Por conta disso, foram colocados limitadores de altura. A medida acabou gerando problemas porque impediu o tráfego de caminhões como os do Corpo de Bombeiros, que agora serão permitidos de transitar no local pelo sistema instalado pela Prefeitura, assim como vans e ambulâncias de pequeno porte.

“Poderemos ter a tranquilidade de que todos os veículos poderão trafegar pela Avenida Ângelo Ramos, desde que não estejam com excesso de cargas”, explicou o prefeito.

 Comente!



*

multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter