Artigo: ‘O futuro do Brasil passa pela cidade de Santos’

O presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, fala da necessidade de investimento em infraestrutura na Baixada Santista.


05 de setembro de 2014

Gilberto Kassab, ex-prefeito de São Paulo e presidente nacional do PSD

O governo federal também participa dos esforços pela modernização das instalações portuárias e prevê investimentos de R$ 199,5 milhões na dragagem e aprofundamento do canal de acesso das embarcações ao Porto e R$ 120 milhões no reforço em 6 quilômetros das estruturas do cais, entre várias outras intervenções.

Da mesma forma, a exploração do petróleo na Bacia de Santos tem potencial para gerar grande transformação nas cidades do litoral de São Paulo, principalmente em Santos. Investimentos em infraestrutura e geração de postos de trabalho devem resultar em números expressivos de crescimento da cidade nos próximos anos, tanto em dados econômicos quanto em números populacionais.

Como consequência, a Baixada Santista já se depara com demandas estruturais que precisam ser encaradsa com urgência. Além do enfrentamento de gargalos que limitam ou reduzem a eficiência do porto, a região é carente de um aeroporto voltado à aviação civil.

O fluxo de turistas para a região e para o Porto, a operação de plataformas de petróleo na Bacia de Santos e o volume de negócios nos municípios da Baixada, destacadamente em Santos, justificam o funcionamento de um aeroporto de grande porte. Já existem análises, estudos e projetos para a instalação de um terminal aéreo no Litoral Sul paulista, mas é preciso celeridade nesse processo.

Atualmente, temos pelo menos duas possibilidades viáveis para receber reforço estrutural e suprir essa demanda: o aeroporto de Itanhaém e a Base Aérea de Santos. Além delas, alternativas ainda podem surgir, mas o mais importante é que o tema seja amplamente debatido pela sociedade.

Assim como o Porto tem papel fundamental na história e na vida da Baixada Santista, o aeroporto representará um complemento em infraestrutura inigualável na realidade econômica da região. A agilidade no transporte aéreo possibilita ganhos de produtividade com reflexos em todos os segmentos da cadeia produtiva.

São Paulo precisa exercer sua força política em todas as esferas de governo, visando garantir os investimentos destinados ao reforço e à constante ampliação da infraestrutura da Baixada. Em cooperação com a sociedade local, uma representação política forte no Senado, que tenha compromisso claro de estar presente no dia a dia da população da Baixada Santista, é condição essencial para que Santos e toda a região possam superar os desafios surgidos com o século 21.

Artigo publicado no jornal Tribuna de Santos em 5 de setembro de 2014.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter