Guilherme Campos: Fim de um ciclo positivo

Em artigo, líder do PSD na Câmara avalia diversos avanços da gestão de Gilberto Kassab frente à Prefeitura de São Paulo.


18 de janeiro de 2013

Guilherme Campos, deputado e líder do PSD na Câmara

Um ciclo se encerra para a cidade de São Paulo. De 2006 a 2012, Gilberto Kassab governou a maior metrópole da América Latina de um jeito único, com incontáveis realizações. E, durante todo esse período, a transparência de gestão foi uma marca importante.

Kassab foi pioneiro ao implementar, em 2009, o Portal da Transparência, antes mesmo da Lei de Acesso à Informação entrarem vigor nacionalmente. O site permitiu a todos os cidadãos verificar online as movimentações financeiras do poder público municipal, incluindo os gastos e salários dos servidores. Para isso, teve que enfrentar uma grande resistência de setores avessos a tal abertura, mas a medida resultou no Prêmio Transparência e Fiscalização Pública 2012, entregue  pela Câmara dos Deputados, em Brasília.

Outro prêmio concedido ao prefeito foi o Scroll of Honour, da UN-Habitat, agência da ONU para habitação, o mais importante prêmio mundial da área, pelo atendimento de cerca de 250 mil famílias com o Programa de Urbanização de Favelas. Ou ainda o da melhor gestão municipal brasileira do Bolsa Família.

Já como marca de gestão, o que deve ser lembrado por todos é a “Cidade Limpa”, que transformou a paisagem urbana de São Paulo. Desde 2007, a poluição visual que ocupava as principais ruas e avenidas da cidade desapareceu e as identificações das lojas foram padronizadas. Ou seja, a linda arquitetura da nossa metrópole ganhou vida nova. Basta circular pelos principais pontos da capital para ver a mudança.

Mas há realizações em todas as áreas. Por exemplo, Kassab fez o maior programa de recapeamento asfáltico e pavimentação que São Paulo já viu, tendo asfaltado mais de 2.300 km de ruas da capital. Tem também o Bilhete Único para ônibus, metrô e trens metropolitanos, com validade de três horas, o Expresso Tiradentes e mais de 13 mil novos ônibus.

Foram ainda criadas 150 mil vagas em creches, 139 AMAs (Assistência Médica Ambulatorial), 345 novas escolas, 339 novos Telecentros, 186 Clubes-escola e mais 50 parques. Na saúde, a rede pública municipal ganhou mais 5.688 novos médicos, entre inúmeras outras ações.

Outro ponto de destaque foi a Virada Cultural, que se consolidou como um dos principais eventos do país, ganhando visibilidade inclusive internacionalmente. Criado em 2005, quando atraiu 600 mil participantes, o evento de 2012 reuniu 4,5 milhões de pessoas, contribuindo para a redescoberta do centro histórico da cidade.

A gestão de Kassab foi responsável ainda pela Ciclofaixa de lazer, com mais de 200 km de pistas para as bikes. Criadas em 2009, as ciclofaixas caíram no gosto dos paulistanos e as bicicletas passaram a fazer parte da cidade.

Foi criada ainda a Secretaria Especial do Microempreendedor Individual, que ajudou milhares de pequenos empresários a deixarem a informalidade e a gerarem novos empregos na cidade.

Enfim, seria impossível destacar aqui tudo que foi feito pela cidade e seus moradores nesses anos. Mas, claramente, São Paulo está no caminho certo.

Depois de tudo isso, Kassab deixa a Prefeitura com R$ 6 bilhões em caixa, ajudando na transição. E todos torcemos para que seu sucessor alcance seus objetivos, continue olhando para o social e para todos aqueles que precisam.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter