Cidade Saudável: em livro, Marco Bertaiolli mostra nova visão sobre saúde pública

Prefeito de Mogi das Cruzes e coordenador do PSD na Região do Alto Tietê e Vale do Paraíba apresenta soluções para uma melhor gestão pública da saúde nos municípios.


24 de junho de 2016

Marco Bertaiolli conta no livros sobre a sua experiência como gestor público.

Marco Bertaiolli conta no livros sobre a sua experiência como gestor público.

 

Coordenador do PSD na Região do Alto Tietê e Vale do Paraíba, o prefeito Marco Bertaiolli (PSD), de Mogi das Cruzes, lança no dia 29 de junho, o livro “Cidade Saudável – Um Novo Jeito de Olhar e Fazer Saúde”. Este é o primeiro da trilogia que será publicada até o final deste ano. Os próximos serão sobre educação e o empreendedorismo, aliado à sustentabilidade, na hora de administrar uma cidade. Vice-presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) e presidente da Associação Comercial de Mogi das Cruzes (ACMC) por 12 anos, Bertaiolli conta, nos livros, a sua experiência como gestor público.

“O nosso objetivo é mostrar, através de exemplos e fatos reais, soluções e caminhos que podem ser seguidos diante de diversas situações”, destaca Bertaiolli, que administra Mogi das Cruzes há quase oito anos, tendo sido reeleito para o segundo mandato com cerca de 81% dos votos, o maior índice da história do município. “Não há problema novo, portanto, para todos eles existem soluções. Nós apresentamos de forma didática e com números como enfrentar cada um deles. É óbvio que cada cidade, cada prefeito, tem a sua realidade. Não temos a pretensão de sermos professores ou exemplos de ninguém, mas tenho a certeza de que estes livros podem mostrar caminhos e formas de fazer diferente”.

Com o selo da Editora Gente e prefácio assinado pelo secretário de Estado da Saúde, David Uip, o livro “Cidade Saudável” terá seu lançamento durante evento realizado, das 18 às 22 horas, no Helbor Dual Patteo Mogilar, na rua Prefeito Carlos Ferreira Lopes, 703, em Mogi. Em 256 páginas, Marco Bertaiolli, mostra a situação da saúde no município em 2009, e o que foi feito nestes últimos anos, período em que o número de equipamentos à disposição da população dobrou, subindo de 34 para 68 unidades.

Mostra ainda os investimentos feitos numa gestão que tomou para si a responsabilidade por todos os serviços de saúde, mesmo aqueles ligados ao Estado e União, com a proposta de assegurar aos pacientes não só o acesso ao atendimento necessário, mas principalmente, a resolutividade. Como as dificuldades são praticamente as mesmas nas outras cidades brasileiras, o objetivo do prefeito com o livro é de que os paradigmas que mudaram o sistema de saúde em Mogi das Cruzes sejam uma referência para os gestores públicos.

“O problema da saúde pública não é só dinheiro e quantidade de profissionais. É, fundamentalmente, falta de gestão eficiente. Precisamos que a saúde seja mais bem administrada, cuidada e pensada como um todo. Tenho certeza absoluta de que a gestão da saúde pública passa pela unificação dos serviços no município. Para a população, não importa quem está pagando a conta do prédio ou dos funcionários. Ela precisa ver que o sistema é único e funciona”, diz Marco Bertaiolli.

A mudança de paradigma na gestão da saúde na Cidade veio com o SIS 160 – Sistema Integrado de Saúde, onde estão disponíveis todos os serviços e a informação está ao alcance dos gestores, profissionais da saúde e, principalmente, do paciente.

Entre os muitos investimentos feitos pela Administração Municipal, se destacam a Unidade Clínica Ambulatorial (Unica), a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) e o Hospital Municipal de Braz Cubas, assim como a Central de Urgências, Remoções e Emergências (Cure), as Academias da Terceira Idade (ATIs) e atenção também à área de zoonoses.

“Vamos deixar claro que a saúde pública não é obra acabada. Não inaugurei a saúde pública finalizada. Saúde pública requer, todos os dias, ajustes, avanços, melhoria contínua. É um processo de modernização em busca da qualidade. Para desencadeá-lo, é preciso ter planejamento para saber aonde chegar. Isso é o que diagnosticamos”, ressalta o prefeito de Mogi das Cruzes.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter