Com chuvas fracas, nível do reservatório do Sistema Cantareira volta a cair e atinge 6,7%

Foram registradas perdas em quatro dos outro cinco sistemas que abastecem a Grande São Paulo. Apenas o sistema Guarapiranga, na zona sul da capital paulista, se manteve com o índice estável.


09 de janeiro de 2015

Reservatório do Sistema Cantareira, cujo nível voltou a cair

Reservatório do Sistema Cantareira, cujo nível voltou a cair

O nível do Sistema Cantareira voltou a cair com o enfraquecimento das chuvas na região das represas e registrou volume de 6,7% nesta sexta-feira (9), segundo informações do G1, portal da TV Globo. É o quinto dia do mês em que os mananciais apresentam queda e a perda de volume em janeiro chegou a 0,5 ponto percentual.

Foram registradas perdas em quatro dos outro cinco sistemas que abastecem a Grande São Paulo. Apenas o sistema Guarapiranga, na zona sul da capital, se manteve estável.

O Cantareira terminou 2014 sem recuperar 492 bilhões de litros de água perdidos durante os 12 meses. O ano começou com o nível do reservatório em 27,2% e terminou com 7,2%.

Porém, com a utilização das duas cotas do volume morto (a primeira elevou o manancial em 18,5 pontos percentuais e a segunda em 10,7 pontos percentuais) é como se os reservatórios tivessem iniciado 2014 com um volume acumulado de 56,4%. Assim, a queda foi 49,2% durante o ano, o número representa 492 bilhões de litros.

De acordo com estimativas da Sabesp, o reservatório tem capacidade de armazenar 1 trilhão de litros, quando está com 100% do seu nível.
Segundo a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), o sistema abastece atualmente 6,5 milhões de pessoas na Grande SP.

Confira os níveis dos outros reservatórios dos sistemas que abastecem municípios do Estado de São Paulo:
Alto Tietê
: caiu de 11,7% para 11,6%;
Guarapiranga: permaneceu em 39,9%;
Alto Cotia: caiu de 30,9% para 30,8%;
Rio Grande: caiu 71,3% para 71%;
Rio Claro: caiu de 29% para 28,7%

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter