gestão

Olímpia registra saldo positivo na geração de empregos

Segundo o prefeito Fernando Cunha (PSD), apesar dos prejuízos causados pela pandemia de covid-19, números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados indicam o início da recuperação da economia local


29 de abril de 2021

O prefeito Fernando Cunha: “O setor de serviços, com certeza, foi o mais afetado pelos fechamentos e restrições”

 

Administrado pelo prefeito Fernando Cunha (PSD), o município de Olímpia, no interior do Estado de São Paulo, fechou o primeiro trimestre de 2021 com saldo positivo na geração de empregos com carteira assinada. Dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Governo Federal, registram que a cidade teve um saldo, nesse período, de 263 postos de trabalho, com 1.538 admissões e 1.275 demissões.

De acordo com o levantamento, o setor com melhor desempenho foi o industrial, com saldo de 282 empregos formais, seguido pela agropecuária (26), a construção civil (8) e o comércio (4). Apesar de ter apresentado saldo negativo de 57 vagas nos três primeiros meses do ano, o setor de serviços ainda é o que mais emprega com carteira assinada, com 5.760 trabalhadores, número que representa 37,7% do total de 15.279 profissionais em atuação na cidade.

O prefeito destacou que os dados evidenciam o impacto da crise sanitária, mas apontam uma recuperação da economia de Olímpia, município com população estimada em 55 mil habitantes. “A pandemia de covid-19 mexeu com todo o mercado de trabalho, mas o setor de serviços, com certeza, foi o mais afetado pelos fechamentos e restrições. Em nossa cidade, grande parte desses empregos gira em torno do turismo e as consequências ficam claras no relatório. O setor foi o único que mais demitiu do que contratou neste primeiro trimestre. Nos demais setores econômicos, fechamos com desempenho positivo e agora, com a retomada das atividades, temos a expectativa de alavancar novamente a geração de empregos e voltar a aquecer a economia local.”

Brasil

Ainda segundo o relatório do Caged, em março, o Brasil registrou saldo positivo de 184.140 vagas de empregos formais. Nesse período, foram 1.608.007 admissões e 1.423.867 demissões. No acumulado do ano, o País teve saldo de 837.074 empregos, com 4.940.568 contratações e 4.103.494 demissões.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter