saúde

Olímpia terá primeiro centro de hemodiálise

“Atender às necessidades da população, ainda mais nos serviços de saúde, é prioridade em nossa gestão”, destaca o prefeito Fernando Cunha (PSD)


02 de agosto de 2022

O prefeito Fernando Cunha (centro) durante vistoria à obra

 

Redação Scriptum com Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Olímpia

 

Cumprindo um compromisso assumido com a população de Olímpia, o prefeito Fernando Cunha (PSD) inaugura nesta sexta-feira (5), na Santa Casa de Misericórdia, o primeiro centro de hemodiálise do município de 55 mil habitantes do interior do Estado de São Paulo. A obra atende a uma reivindicação de pacientes que precisavam se deslocar para municípios próximos, como Bebedouro e São José do Rio Preto, para realizarem o tratamento. “Atender às necessidades da população, ainda mais nos serviços de saúde, é prioridade em nossa gestão. Temos um cuidado especial com a atenção básica, mas também estamos estruturando cada vez melhor o único hospital que atende toda a microrregião. A hemodiálise sempre esteve entre os nossos principais projetos e agora estamos cada vez mais próximos de concretizar”, afirma o prefeito.

A prefeitura ainda vai aguardar as análises físico-química e bacteriológica da água que será usada no tratamento, além da vistoria da vigilância sanitária, para que os atendimentos possam ser feitos no local. Segundo a administração municipal, isso deve ocorrer em breve. Os pacientes que já fazem hemodiálise vão continuar recebendo da Secretaria Municipal de Saúde o amparo e as informações necessárias. Novos pacientes que necessitarem do tratamento serão encaminhados pelos médicos responsáveis para acompanhamento, cadastramento e encaminhamento à Santa Casa.

Atualmente, há 45 pacientes em Olímpia que fazem hemodiálise. “Pode parecer pouco, mas é um sofrimento, um desgaste grande para eles e suas famílias. Nós não podíamos ficar assistindo a isso. Vamos nos credenciar no SUS. Até lá, a prefeitura se compromete, como sempre se comprometeu, a honrar e custear essa operação”, destaca Fernando Cunha.
A unidade terá nove máquinas, oito para uso contínuo e uma que será reservada, conforme exigência de portaria estadual. As sessões serão realizadas de segunda a sábado, em três turnos, totalizando 24 atendimentos por dia.

O centro contará com recursos da prefeitura na primeira fase do funcionamento, até que seja feito o credenciamento oficial pelo SUS para o recebimento dos repasses do governo federal. A obra recebeu investimento de aproximadamente R$ 2 milhões. Parte dessa verba também foi fornecida pela iniciativa privada, por meio do projeto Thermas Social e a doação da família Zucca.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter