educação

Potirendaba conquista maior Ideb em 12 anos

Investimentos no setor educacional realizados pela gestão do prefeito Flávio Alves (PSD) permitiram que município do interior paulista se destacasse no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, do Ministério da Educação


21 de setembro de 2020

O prefeito Flávio Alves e a coordenadora de Educação, Nayara Abdalla

 

Administrado pelo prefeito e candidato à reeleição Flávio Alves (PSD), o município de Potirendaba, no interior do Estado de São Paulo, atingiu em 2019 o maior Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) em 12 anos. Em uma escala de 0 a 10, a cidade obteve nota 7 na avaliação do Ensino Fundamental I (1º ao 5º ano). No Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano), atingiu a média 5,9. No levantamento anterior, de 2017, Potirendaba registrou notas 6,6 e 4,7 nessas avaliações, respectivamente. Os dados foram divulgados pelo Ministério da Educação na última terça-feira (15).

O Ideb é realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), autarquia vinculada ao ministério. O levantamento registra a taxa de aprovação dos alunos e o desempenho dos estudantes em Português e Matemática. “Fico muito feliz por ver que nossa educação está crescendo. Parabéns a todos os educadores que trabalharam muito para que os ensinos fundamentais I e II ficassem em alta em nossa cidade”, afirmou o prefeito em texto publicado em suas redes sociais.

A coordenadora de Educação de Potirendaba, Nayara Abdalla, destacou a importância do trabalho realizado pela gestão de Flávio para os avanços no setor educacional da cidade, com população estimada em 17 mil habitantes. “Este é um mérito de toda a equipe de educadores, professores, diretores e coordenadores, pois foi um trabalho realizado ao longo dos anos. Desenvolvemos projetos de alfabetização, reforço escolar, leitura e capacitação. Além do mais, fizemos investimentos na equipe pedagógica de algumas escolas e agora podemos colher esses frutos, uma educação invejável no nosso município”, disse a coordenadora.

Ainda segundo Nayara, “quando há investimento pesado em educação, investe-se menos em saúde e outras questões sociais, pois a educação é a base e o alicerce de tudo”.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter