SP mantém programa de edifícios-garagem perto de metrô e ônibus iniciado por Kassab

No ano passado, a administração municipal inaugurou dois estacionamentos públicos: um em Pinheiros (zona oeste) e outro no Jardim Ângela (zona sul), que foram deixados em andamento pela gestão Kassab.


12 de janeiro de 2015

Estacionamento sob  o Terminal Pinheiros, obra da gestão Kassab

Estacionamento sob o Terminal Pinheiros, obra da gestão Kassab

A Prefeitura de São Paulo está dando continuidade ao programa de construção de edifícios-garagem nas proximidades de estações de metrô e terminais de ônibus iniciado na gestão Gilberto Kassab (PSD), que também defendia a alternativa para atrair motoristas e fazê-los utilizar o transporte público em parte dos deslocamentos.

As informações foram publicadas no jornal Folha de S.Paulo no sábado (10).

No ano passado, a prefeitura inaugurou dois estacionamentos públicos: um em Pinheiros (zona oeste) e outro no Jardim Ângela (zona sul). A ideia é estimular a construção de edifícios-garagem fora do centro expandido de São Paulo, perto de linhas de metrô e corredores de ônibus.

O objetivo é incentivar a população a fazer parte do trajeto usando transporte público, aliviando as vias mais saturadas da cidade.

Esse é um instrumento que fará parte da nova lei de zoneamento, que está em fase de discussões. O mapa divulgado pela administração municipal tem mais de 30 regiões reservadas para esse fim.

Entre os pontos, há áreas de incentivo na Vila Sônia (zona oeste), no Jabaquara (zona sul) e em São Mateus (zona leste).
Para incentivar a construção dessas garagens, a prefeitura pretende dar vantagens na hora de construir.

Quem investir nesse tipo de empreendimento poderá construir mais pagando menos contrapartidas.

É o mesmo tipo de mecanismo que a prefeitura pretende fazer para permitir maior adensamento da cidade ao longo dos eixos de transporte.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter