Carapicuíba

Professora Sônia: ‘Vou governar para o povo de Carapicuíba’

Candidata do PSD fala sobre suas principais propostas para a melhoria da qualidade de vida dos moradores do município da Grande São Paulo


05 de outubro de 2020

 

Professora Sônia e o vice, Joel Madureira

Um governo dedicado a garantir a qualidade do serviço público de saúde, melhorar os índices de educação e sempre manter um olhar atento para as necessidades dos moradores de cada bairro de Carapicuíba. É assim que a candidata a prefeita pelo PSD, Sônia Maria Esteves dos Santos Sousa, a Professora Sônia, define uma eventual gestão sua no município de cerca de 400 mil habitantes da Região Metropolitana de São Paulo.

“Eleita prefeita, vou governar para o povo. Olhando para cada bairro com igualdade, levando serviços de qualidade, ampliando a segurança nos bairros, dialogando com as empresas do transporte público para ampliar a oferta de ônibus, buscando parcerias com as empresas da cidade e criando mais áreas de lazer nos bairros”, define a candidata.

Em entrevista ao site do PSD, Professora Sônia — que já exerceu dois mandatos como vereadora na cidade — falou sobre suas principais propostas para Carapicuíba, os projetos para a recuperação da economia local, a expectativa do partido em relação à chapa de candidatos a vereador, a escolha do candidato a vice-prefeito, o vereador, empresário e ex-secretário municipal de Obras Joel Madeireira, entre outros temas.

Confira a entrevista a seguir:

Como a senhora avalia a situação da cidade hoje? Caso seja eleita, quais serão as suas prioridades?

Há mais de 30 anos os moradores de Carapicuíba sofrem com um sistema de saúde municipal que não atende com a qualidade desejada nas unidades básicas de saúde, prontos-socorros e policlínica, onde faltam médicos, enfermeiros e medicamentos básicos. Além de outros serviços que não acompanharam o desenvolvimento das cidades vizinhas que implantaram educação em tempo integral, atraíram empresas, melhoraram a segurança e realizaram ações de regularização fundiária.

Se eleita, a minha primeira ação será colocar a Prefeitura a serviço do povo, reestruturar a saúde com a contratação de mais médicos, profissionais de saúde, kits de medicamentos e ações preventivas nos bairros. Na educação, vou concluir as obras das creches que estão paradas, implantar a creche noturna e firmar parcerias com a iniciativa privada para ampliar o número de vagas. Na Educação Básica, vou trabalhar para que Carapicuíba tenha a primeira escola de tempo integral. Na segurança, vou cobrar do Governo do Estado um efetivo maior da PM e recursos para a Guarda Municipal, além de implantar a Ronda Maria da Penha.

A cidade precisa garantir serviços de qualidade e a falta de recursos não pode mais ser uma desculpa, pois, se forem bem investidos, é possível fazer muita coisa com o orçamento municipal para melhorar a qualidade de vida em Carapicuíba.

Quais são os bairros que não receberam a devida atenção da atual gestão que a senhora pretende valorizar?

Tenho comigo que não devemos tratar as pessoas com distinção de idade, cor, raça, religião ou gênero. Da mesma forma penso em relação aos bairros, pois é neles que as pessoas moram e não podem ser tratadas com diferença.

Se olharmos cada bairro, a única atenção que todos receberam da atual gestão foi asfalto. Porém, o povo não precisa apenas de asfalto. Ainda temos bairros sem unidades de saúde, sem assistência do programa Saúde da Família, bairros sem creches, pessoas sendo assaltadas em local próximo ao que moram, pessoas enfrentando enchentes há mais de 30 anos no mesmo local e transporte público precário. Os bairros não tiveram a atenção necessária para resolver esses problemas.

Eleita prefeita, vou governar para o povo. Olhando para cada bairro com igualdade, levando serviços de qualidade, ampliando a segurança nos bairros, dialogando com as empresas do transporte público para ampliar a oferta de ônibus, buscando parcerias com as empresas da cidade e criando mais áreas de lazer nos bairros. Quero e sei que é possível deixar os bairros com melhores serviços de saúde, educação, transporte, infraestrutura, acessibilidade e, principalmente, mais seguros.

Na área da educação, quais são seus principais projetos?

A educação é um direito universal, o qual a minha gestão tratará com respeito e responsabilidade. O primeiro ato será desenvolver junto com as professoras e professores um plano de ação para recuperar o ano educacional de 2020 das nossas crianças. Além de concluir as obras das creches e pré-escolas que estão paradas, retomar o curso pré-vestibular gratuito; criar um programa municipal de formação técnica; valorizar os professores; concluir a ampliação da EMEF Vereador Edegar Simões; criar o contraturno para os alunos da rede municipal de ensino; trazer a plataforma Google For Education para Carapicuíba; modernizar as bibliotecas; desenvolver o Programa Uma Cidade de Leitores; criar o Programa Laboratório de Educação Digital nas EMEFs; e implantar a primeira escola municipal de tempo integral de Carapicuíba.

Essas são algumas das ações para ampliar o acesso à educação e elevar o índice educacional da nossa população.

“Carapicuíba não pode mais ser tratada como uma cidade dormitório, como os prefeitos sempre trataram.”

Quais são suas principais propostas para a área da saúde?

A saúde em Carapicuíba, nos últimos anos, foi notícia negativa em diversas reportagens, antes e durante a pandemia. Chegou a hora de mudar essa situação, pois são mais de 30 anos com o povo cobrando um serviço de qualidade e os prefeitos negligenciando essa necessidade do povo.

Como primeira prefeita de Carapicuíba, eleita, ainda em 2020 vou a Brasília conversar com os nossos deputados e senadores, pois precisamos do apoio deles para que a cidade receba mais verbas de emendas e mais atenção dos programas federais de atenção à saúde. Tudo para que já nos primeiros meses de 2021 possamos iniciar as melhorias na saúde que há anos o nosso povo necessita.

Entre as minhas principais ações estão: implantar o Centro de Referência de Saúde da Mulher; criar a UBS do Idoso; intensificar as ações preventivas de saúde; ampliar o número de médicos e a oferta de medicamentos nas unidades de saúde; levar o atendimento médico às escolas; e iniciar a construção do Pronto-Socorro Central. E, reforço, vamos ampliar todas as ações preventivas de saúde em Carapicuíba, pois com informação podemos melhorar cada vez mais a saúde.

Como pretende impulsionar a economia local, abalada pela pandemia de covid-19, sem diminuir os cuidados com as medidas sanitárias e o combate à doença no município?

Carapicuíba é um dos menores municípios do Estado, um limitador para atrairmos fábricas e a indústria pesada. E no cenário pós-pandemia muitas empresas vão rever os seus investimentos, por isso precisamos estar preparados para proporcionar as condições ideais para que Carapicuíba seja colocada na rota dos empresários das áreas de serviços, comércio, educação e tecnologia.
Setores da economia podem encontrar em Carapicuíba as condições ideais se, com uma gestão séria e responsável, a qual quero implantar, modernizarmos as leis municipais, mantivermos as medidas sanitárias de combate ao coronavírus, capacitarmos os nossos jovens e adultos para as novas profissões, colocando a Prefeitura de Carapicuíba como parceira das empresas e, principalmente, do povo.

Carapicuíba não pode mais ser tratada como uma cidade dormitório, como os prefeitos sempre trataram. É hora de mudar esse quadro, pois temos um povo trabalhador e determinado que acredita em nossa cidade.

A senhora tem projetos para o estímulo ao empreendedorismo?

Temos um plano que pensa no desenvolvimento da cidade nos próximos 10 anos. A meta do nosso governo será mapear os setores econômicos da cidade, dialogar com as entidades de classe, buscar apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), FecomercioSP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), Apas (Associação Paulista de Supermercados), universidades e dos governos estadual e federal para desenvolver um programa de empreendedorismo voltado para implementar novos negócios ou mudanças em empresas já existentes na cidade.

Carapicuíba pode ser uma grande incubadora de empresas, mas para isso precisamos ter coragem para investir na capacitação do nosso trabalhador; ter um programa de incentivo e apoio ao micro, pequeno e médio empresário; apoiar espaços compartilhados (coworking) e startups; implementar programas de incentivos fiscais para atrair novas e modernas empresas da economia criativa e de tecnologia de ponta; entre outras ações que temos em nosso plano de governo que podem tirar Carapicuíba do atraso econômico imposto por gestões descompromissadas com o desenvolvimento socioeconômico das carapicuibanas e carapicuibanos.

Quais são os valores defendidos pelo PSD que a senhora pretende fortalecer em uma eventual gestão?

O PSD é um partido novo, porém com uma base sólida em valores democráticos que muito pode ajudar no reforço da democracia no País e incentivar a participação do cidadão no debate político. Valores que se fazem presentes em minhas ações de campanha e, certamente, estarão em minha gestão à frente da Prefeitura de Carapicuíba.

Entre eles destaco: a defesa das liberdades de expressão e opinião e do direito do cidadão à informação. O PSD está ao lado da sociedade, do trabalhador, dos jovens, da família brasileira, que exigem respeito ao dinheiro público e comportamento ético, coerência e honestidade de seus governantes e da classe política. Defende um exercício político responsável e transparente. Não comporta conluios, conchavos ou sombras. Defende a erradicação da pobreza, um Estado forte, regulador, mas democrático e centrado nas suas prioridades sociais. Defende a preservação do meio ambiente e não faz oposição pela oposição. Quer reforçar os direitos, a liberdade, as conquistas e os avanços sociais.

Quantos candidatos a vereador o partido lançou na cidade? Há uma estimativa interna de quantos o PSD deve eleger no município?

Vinte e seis candidatos, com expectativa de eleger quatro vereadores.

Professora Sônia ao lado do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab

Como pretende se relacionar com o Legislativo?

O Legislativo é a casa do povo e deve ser respeitada, pois representa os mais de 400 mil carapicuibanos. A minha relação com a Câmara Municipal de Carapicuíba será pautada pelo respeito à autonomia do Poder Legislativo municipal e diálogo para a construção de uma Carapicuíba com melhores serviços públicos, melhor qualidade de vida e focada no desenvolvimento socioeconômico.

Como foi a escolha do candidato a vice na chapa? Quais são as virtudes políticas, pessoais e profissionais do seu companheiro de chapa que a senhora destacaria?

A escolha teve como base os valores do PSD, histórico pessoal, político e propostas para Carapicuíba. Com essa base, o meu vice-prefeito é o Joel Madeireira.

Ele é um empresário e político carapicuibano que acredita no desenvolvimento da cidade, está em seu terceiro mandato de vereador e foi secretário municipal de Obras. Um conhecedor das necessidades de cada bairro que, assim como eu, possui conexão com políticos nos governos estadual e federal que podem somar para o progresso da cidade.

Caso vença a eleição, como pretende ser lembrada pela população ao final do mandato?

A prefeita que governou para o povo.

RAIO-X

Nome completo: Sônia Maria Esteves dos Santos Sousa.

Idade: 57 anos.

Profissão: Professora de História e Geografia.

Estado civil: Casada.

Filhos: Quatro.

Mandatos que já exerceu: Dois mandatos como vereadora em Carapicuíba.

Ídolo na política: Nelson Mandela.

Frase inspiradora: “A democracia é o governo do povo, pelo povo, para o povo” – Abraham Lincoln.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter