assistência social

Projeto distribui óculos para estudantes em Holambra

Criado pela gestão do prefeito Fernando Capato (PSD), o programa Primeiros Olhares beneficia alunos da rede municipal de ensino


29 de outubro de 2021

O prefeito Fernando Capato e a primeira-dama Yvonne Capato durante evento que beneficiou 48 alunos

 
 
Redação Scriptum

 

Em Holambra — cidade de 15 mil habitantes do interior do Estado de São Paulo — o prefeito Fernando Capato (PSD) entregou nesta quarta-feira (27) os óculos dos estudantes da rede municipal de ensino beneficiados pelo projeto Primeiros Olhares. Durante o evento, realizado no Salão da Terceira Idade, foram contemplados 48 alunos que passaram por testes de acuidade visual realizados nos mutirões oftalmológicos promovidos pela Prefeitura.

Entre julho e setembro, foram avaliados 600 estudantes da pré-escola, Ensino Fundamental I e  Educação de Jovens e Adultos (EJA). Desse total, a Prefeitura direcionou 102 para um especialista. Após a consulta, o oftalmologista verificou a necessidade do uso de óculos em 48 alunos.

Os estudantes também receberam uma cartilha com cuidados que devem tomar com o novo acessório. “A visão é essencial para o acompanhamento de aulas e para o processo de ensino e aprendizagem. Esse projeto representa o carinho especial de toda a equipe do município com as crianças, jovens e adultos de Holambra. É uma ação que contribui para a saúde dos beneficiários e garante condições iguais de estudos para todos, sem exceção”, afirmou o prefeito.

Yvonne Capato: “Ação terá impacto positivo sobre o rendimento escolar, já que muitos dos problemas de aprendizagem estão associados a dificuldades para enxergar”

O programa é coordenado pelo Fundo Social de Solidariedade, que tem como presidente a primeira-dama do município, Yvonne Capato. “Trata-se de uma ação importantíssima, que trará qualidade de vida para os alunos e, certamente, influenciará de forma positiva o rendimento escolar deles, já que muitos dos problemas de aprendizagem estão associados a dificuldades para enxergar”, destacou a primeira-dama.

A diarista Neide Pereira da Silva participou do evento no Salão da Terceira Idade com a neta Manoela, de 6 anos. Ela contou que a menina, aluna da Escola Jardim das Primaveras, tinha dores de cabeça frequentes e sempre comentava sobre a dificuldade de enxergar o que estava escrito na lousa durante a aula. “Quando minha neta colocou os óculos, falou: ‘Vó, estou enxergando tudo clarinho agora’. Esse programa, foi maravilhoso.”

 

 

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter