Walter Ihoshi: “Remédio não pode pagar imposto como urso de pelúcia”

Walter Ihoshi, do PSD de São Paulo, é articulador de uma das maiores frentes parlamentares da história do Congresso Nacional, que luta pela redução dos tributos sobre os preços dos remédios.


08 de abril de 2014

O Brasil é um dos países que mais cobram impostos sobre remédios – a carga tributária chega a 34%, contra 6% da média mundial. Esta constatação levou o deputado federal Walter Ihoshi, do PSD de São Paulo, a articular uma das maiores frentes parlamentares da história do Congresso Nacional, a que luta pela redução dos tributos sobre os preços dos remédios. “Não podemos tributar medicamentos como se fossem ursinhos de pelúcia”, diz o deputado, que lembra a perversidade da situação: até remédios veterinários pagam menos impostos.

Nesta entrevista à TV PSD, Ihoshi conta quais foram os avanços já alcançados pela Frente Parlamentar para a Desoneração dos Medicamentos. E fala ainda sobre alguns dos graves problemas que o Estado de São Paulo enfrenta atualmente.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter