CÂMARA

Bertaiolli será titular de comissão que discutirá saúde

Deputado do PSD de São Paulo vai trabalhar no projeto de implantação de um sistema de saúde pública integrado e uma rede de assistência social


18 de março de 2019

 

O deputado Marco Bertaiolli: “Defendo uma saúde pública eficiente, de fácil acesso e com resolutividade”

 

O deputado federal Marco Bertaiolli, do PSD de São Paulo, será membro titular da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados. O grupo de trabalho, um dos mais concorridos do Congresso Nacional, analisa projetos ligados à saúde pública e à assistência social.

“A Saúde Pública e a criação de uma rede integrada estarão entre as prioridades da comissão. Aliadas às ações de assistência social, vamos implementar políticas públicas que verdadeiramente mudem a vida das pessoas para melhor”, destacou o deputado, acrescentando que as áreas da saúde e da assistência social têm interface importante na melhoria da qualidade de vida das pessoas. “São ações que se complementam”, diz.

Em seu primeiro mandato como deputado federal, Bertaiolli passa a integrar uma das comissões mais importantes da Câmara dos Deputados. Ele será um dos responsáveis pelas discussões e deliberações de projetos ligados a todos os aspectos do Sistema Único de Saúde (SUS) – de medicinas alternativas e erradicação de doenças, questões que envolvam a indústria químico-farmacêutica até discussões sobre a causa animal.

“Defendo uma saúde pública eficiente, de fácil acesso e com resolutividade. Quando fui prefeito de Mogi das Cruzes criamos um Sistema Integrado de Saúde (SIS) e ampliamos de 34 para 68 o número de unidades. Esta é uma bandeira do meu mandato e, agora, poderei dar continuidade a este trabalho ouvindo e me fazendo ouvir na comissão que discute especificamente este tema”, destacou Bertaiolli.

No campo da assistência social, o deputado federal analisará propostas ligadas à proteção da criança, do adolescente, dos idosos, dos portadores de deficiência e da mulher, entre outros. “Vou utilizar toda a experiência que adquiri ao longo destes 30 anos de vida pública e, principalmente, nos oito anos como prefeito de Mogi das Cruzes, para criar, discutir e ampliar o acesso das políticas públicas que beneficiam todos aqueles que necessitam de um olhar mais atencioso do poder público, como os idosos e as pessoas com deficiência”, destacou Bertaiolli. À frente da Prefeitura de Mogi das Cruzes, Bertaiolli foi responsável pela implantação de uma série de serviços de saúde pública e de assistência social que se transformaram em referência de atendimento resolutivo e humanizado.

Histórico de realizações

Foram 34 novos equipamentos de saúde entregues ao longo dos oito anos como prefeito (2008 a 2016) de Mogi das Cruzes. Entre os serviços de destaque estiveram a implantação de uma rede integrada e informatizada de saúde, o Hospital Municipal, duas unidades de pronto-atendimento (UPAs), o Hospital Público Veterinário, a AACD e o SAMU regional, entre muitos outros.

“Vamos continuar nos empenhando para fazer com que todo o Alto Tietê, o Vale do Paraíba e o Litoral tenham uma saúde integrada, para que o paciente não fique andando de um lado para outro sem receber o devido atendimento”, disse Bertaiolli, acrescentando que “mais do que recursos financeiros, o grande problema da saúde pública no País é a falta de gestão”.

Na área da assistência social, o hoje deputado federal também teve destaque quando comandou o executivo mogiano. A criação de um o programa de paradesporto, coordenado pelo bicampeão paralímpico, Dirceu Pinto, o Centro Dia do Idoso, a Vila Dignidade, a Cozinha Comunitária, o sistema de transporte público totalmente acessível e a criação da Coordenadoria da Pessoa com Deficiência foram alguns dos muitos projetos implantados por Bertaiolli.

Previdência

Além de Saúde e Assistência Social, a comissão em que o deputado é titular vai analisar questões voltadas ao dia a dia da Previdência. “O projeto de Reforma da Previdência, que está em análise no Congresso Nacional, é analisado por uma comissão especial específica, porém, todos os assuntos cotidianos, relativos ao INSS, passam obrigatoriamente pela Comissão de Seguridade Social e Família, informou Bertaiolli.

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter