ASSISTÊNCIA SOCIAL

Projeto em Cotia tenta conscientizar agressores de mulheres

Realizado pela gestão do prefeito Rogério Franco (PSD), projeto Homem com Ciência conta com equipe multidisciplinar para mudar o comportamento violento dos participantes


27 de novembro de 2019

Projeto encerrou sua primeira edição na última sexta-feira (22) e conta com o apoio da Delegacia de Defesa da Mulher

 

Conscientizar homens que são réus em processos por agressão contra mulheres para que não repitam o comportamento violento. Esse é o objetivo do projeto Homem com Ciência, uma das iniciativas da gestão do prefeito de Cotia, Rogério Franco (PSD), para o combate à violência doméstica no município de cerca de 249 mil habitantes da Região Metropolitana de São Paulo.

Iniciado em setembro, o projeto encerrou sua primeira edição na última sexta-feira (22) e conta com o apoio da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). Nesse período, foram promovidos encontros quinzenais em que os participantes puderam conversar e receber orientações de uma equipe multidisciplinar voluntária composta por psiquiatra, psicólogo, assistente social, advogada, entre outros profissionais.

Dos 24 homens envolvidos em conflitos familiares convidados pelo projeto, seis concluíram a participação. “Isso mostra que temos um longo caminho a percorrer, o trabalho não é fácil, mas vamos seguir em frente”, explicou a secretária municipal da Mulher, Ângela Maluf.

A secretária também agradeceu ao prefeito e à delegada Daiana Cassar pela confiança em seu trabalho e ressaltou que o programa quer contribuir para a mudança da conduta dos agressores. “Algumas pessoas mais radicais podem não concordar com este projeto, mas queremos ajudar para que estes homens não cometam os mesmos atos com outras mulheres.”

Para o psiquiatra Mário da Silva Albuquerque Junior, que participou da equipe multidisciplinar, o projeto foi uma importante troca entre atendidos e profissionais. “Deste lado também aprendemos muito. Foi uma abordagem diferente e desafiadora para todos nós. Discuti muito o assunto com os colegas de residência médica, com o doutor Carlos Hübner, coordenador de Residência Psiquiátrica da PUC, para conduzir o atendimento da melhor forma.”

Depoimentos

Empolgado com o projeto, o participante identificado como V.H elogiou a iniciativa da Prefeitura. “Levo daqui muito aprendizado, saio com a mente mais aberta e pretendo continuar o acompanhamento na nova turma, pois não achei que pudesse ouvir tanta coisa como ouvi. Acho que, se tudo isso tivesse acontecido antes na minha vida, teria sido melhor. Nunca tive pais presentes e pessoas dispostas a me ajudar. Vou levar tudo isso para a minha vida.”

O participante identificado pela equipe como I.L quer ajudar outras pessoas a mudarem o comportamento em relação à violência. “Outro dia eu presenciei uma agressão e fui conversar com o cara, falei pra ele que não é assim que se resolve. Gostei muito de participar e, com certeza, se puder, trago outros pra cá.”

 Comente!



multimídia
Vídeos
WhatsAppFacebookTwitter